Tags

, , ,

De todas as actividades desportivas que existem aqui no US, aquela que eu considero mesmo, mesmo americaníssima é o Cheerleading! Pois foi exactamente ao Cheerleading que uma das minhas filhas decidiu concorrer na escola! A principio julguei que ía ser fácil entrar! Afinal de contas são apenas claques de apoio às equipas de basketball da escola, miúdas que andam aos saltos, dão uns gritinhos pelo meio, usam um pony tail e costumam ser populares. Ora, ela é leve, mexe-se bem e popularidade é com ela, isto vão ser piners, pensei eu! Depois comecei a perceber que era mais difícil do que parecia à primeira vista!

Fiquem então a saber que as candidatas a cheer girls têm de participar num curso intensivo de três dias para se preparar e saber fazer um Double Toe Touch, um Left Hurdler, um Broken T, Thigh Stand, Prep, Extension e um Liberty, tudo isto com um sorriso nos lábios e um laço maior que a própria cabeça. No dia do tryout (prova de acesso) um juri isento e altamente qualificado, tem de selecionar as candidatas de acordo com a sua performance individual e em grupo. As miúdas para participar na prova têm de apresentar a vacinação em dia, consulta médica com menos de 6 meses e envergar obrigatoriamente o laçarote no alto da cabeça, caso contrário, podem ser desclassificadas!

Em conclusão, a minha pequena aspirante a flyer (as meninas que voam para o topo da pirâmide) não foi selecionada 😦 mas aprendeu bastante, não se intimidou, não desistiu mas percebeu que ainda tinha uns degraus para subir até ao topo da pirâmide. Eu, que também tenho uma opinião isenta, acho que ela seria antes a cereja no topo do bolo e os Eagles é que ficam a perder 🙂

img_2762

Advertisements