Quem já fez um simulacro de evacuação de um edifício onde já trabalhou, sem ter qualquer aviso prévio, levante o dedo! Pois eu, que me lembre, todos os que fiz sabia em que dia iam acontecer, a que hora do dia, e até um caso insólito de receber um e-mail geral de agradecimento pelo óptimo resultado do plano de evacuação, mesmo antes de o simulacro ter acontecido

A pancada da segurança aqui é mesmo a sério e tudo é testado de forma imprevista. Na escola, só este ano lectivo já fizeram para aí uns quatro ou cinco simulacros, uns de incêndio e outros para saberem como reagir em caso de um indivíduo suspeito entrar dentro da escola. As crianças na elementary school fazem praticamente a recruta e estão preparadas para qualquer eventualidade, mesmo numa escola que não tem à entrada um detector de metais, o que demonstra que é altamente segura!

Um destes dias foi à escola o fireman Joe (o nome é fictício, e não, meninas, não era do Chicago Fire Dpt.) fazer uma apresentação sobre os cuidados a ter com o fogo. Parece que no filme aparecia uma família, cuja casa se incendiava, felizmente a história acabava bem, porque era um filme. A apresentação foi tão assustadoramente real que as miúdas chegaram a casa a dizer que queriam desenhar um plano de evacuação da nossa casa; estavam dispostas a partir os vidros das janelas com as cadeiras, em caso de emergência; já não me deixam sequer acender velas aromáticas cá em casa e já tiveram pesadelos à noite por causa do filme que o fireman Joe lhes mostrou lá na escola! Obrigadinha fireman Joe!!!

Aqui fala-se do perigo sem paninhos quentes! mesmo nos locais mais seguros é preciso alertar e transmitir ensinamentos para ninguém entrar em pânico e saber como reagir, mas caramba, porem-me as miúdas em alvoroço de cada vez que toca um alarme! Qualquer dia atiram-se para o chão quando ouvirem o som do micro-ondas! Ainda por cima acham que já são doutoradas em segurança!

image

Advertisements