Tags

, ,

Quando disse que vinha morar para os Estados Unidos, algumas das minhas amigas transpuseram-me rapidamente para o cenário das Donas de Casa Desesperadas (Desperate housewives), na idílica rua de casinhas de dois andares com jardim nos subúrbios de Chicago, como Wistiria Lane. Teria vizinhos simpáticos que vêm dar as boas vindas com uma apple pie, miúdos a jogar baseball à porta de casa e as deliciosas caixas de correio em formato de casinha de pássaros. Pois bem, eu tenho praticamente esse cenário montado, no entanto, existem pelo menos, três pormenores “mínimos” que me distanciam do enredo das desesperadas Susan, Bree, Gaby e Lynette:

1 – ELAS passam todo ano no verão, para puderem andar com aqueles decotes apelativos, EU (apesar de ainda não ter presenciado) vou ter invernos daqueles em que há neve durante 5 meses;

2 – ELAS têm jardineiros teenagers e musculados, EU, até agora, só vi a tratar do jardim senhores mexicanos, com bigode e com mais de 50 anos;

3 – ELAS têm vizinhos com ar sinistro e com grande potencial de serem psicopatas, EU aparento ser a pessoa mais suspeita da rua porque vivo sem mobília em casa há mais de um mês, mas tranco as portas todas quando saio de casa, como se tivesse um cadáver escondido na cave. Sim, porque eu já vi muitos CSI e Mentes Criminosas e sei que há gente capaz de tudo!

DesperateHousewives

Por isso, girls nem tudo é como nas séries de TV trust me!

Advertisements